Até o final de fevereiro

No Performance’s Land? Diálogos entre antropologia e performance

Projecto editorial

___________________________________________

Tendo como ponto de partida o Encontro No Performance’s Land? de Lisboa (15-17 Abril 2011) que juntou 23 investigadores e 13 performers pretendemos reunir em livro os resultados desse mesmo evento, singular no panorama científico e artístico em Portugal.

A proposta central do livro seria a de reflectir justamente em torno dos eixos estruturadores propostos pelo Encontro, nomeadamente: a) repensar a pertinência ontológica do campo da performance (simultaneamente, artístico e científico) na contemporaneidade;

b) avaliar a re-emergência actual da performance como tecnologia expressiva no campo artístico e como instrumento metodológico e analítico no campo antropológico; c) explorar as articulações plurais entre arte e ciências sociais, suas frições e fracturas, mas também suas tangentes e fluxos dialogantes no pensamento contemporâneo;

d) entender os usos e as experiências plurais da performance nos domínios artísticos e científicos.

A sugestão editorial seria a de solicitar aos 4 Keynote Speakers – Massimo Canevacci, Diana Taylor, André Lepecki e Victoria Perez Royo – a inclusão das suas palestras, agora em formato textual, juntamente com os contributos de todos os restantes participantes conferencistas – Maria Laura Cavalcanti, Renata Gonçalves, Francirosy Ferreira, Scott Head, Vânia Cardoso, Esther Jean Langdon, Teresa Fradique, Luciana Hartman, Paola Barreto, Paolo Favero, Maria José Abreu, Rita Valente, John Dawsey, Carolina Abreu, Regina Muller – e de pequenas reflexões ensaísticas sobre o uso da performance pelos artistas envolvidos – Nao Bustamante, Francesca Fini, Idaperforms, Andrea Inocêncio, Márcio-André, João Garcia Miguel, Regina Muller, Bean, Angel Herrero, Nuno Oliveira, Guida Chambel e Dani Lima.

___________________________________________

Instruções editoriais

___________________________________________ Dimensão das contribuições

Os artigos propostos não devem exceder os 40.000 caracteres (sem espaços/no space) ou 7000 palavras (words), (+ bibliografia, notas, fotos) Line spacing (single) Font (Times New Roman 11) Alignment (Justified) Notas numeradas em crescendo e colocadas no final do texto. Não usar bold/negrito nem underline/sublinhado. Possível sempre que necessário usar itálico

Extratextos

Poderão ser incluídos quadros e figuras que clarifiquem o argumento, desde que em número reduzido e fornecidos com qualidade para impressão a preto e branco.

Identificação do autor

O autor deverá estar identificado no texto pelos seguintes elementos: nome, filiação institucional, país e endereço de e-mail publicável.

Título, resumo e palavras-chave

Os artigos devem incluir um título, um resumo (500 words) e até seis palavras-chave em duas línguas: português/inglês.

Referências bibliográficas

As referências bibliográficas devem ser feitas no sistema “Autor (data)” no corpo do texto, devendo ser elencada a bibliografia referida (e só a referida) no final do texto, no formato definido abaixo (ver exemplos):

No texto

Outras opiniões foram já registadas (Malinowski 1921: 345).

Vários autores trabalharam o assunto (Malinowski 1921; Evans-Pritchard 1965).

Fernandes (2002, 2003) expôs este problema.

Como afirmou Evans-Pritchard, “What can he do anyhow?” (1965 [1940]: 166).

Na bibliografia final

ANTUNES, José M., 2004, “Passado, presente e futuro dos artigos online”, Revista de Informática Experimental, 6 (3), em <http://www.rie.pt/2004/jma1&gt; (acesso em 14/09/2005).

BASTOS, Cristiana, Miguel Vale de ALMEIDA, e Bela FELDMAN- BIANCO (orgs.), 2004, Trânsitos Coloniais: Diálogos Críticos Luso- Brasileiros. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais.

CABRAL, João de Pina, e Nelson LOURENÇO, 2003, Em Terra de Tufões: Dinâmicas da Etnicidade Macaense. Macau, ICM.

CANTÓN DELGADO, Manuela, et al., 2004, Pentecostales Gitanos. Sevilha, Signatura Deimos.

DIAS, Jill, 2002, “Novas identidades africanas em Angola no contexto do comércio atlântico”, em Cristiana Bastos, Miguel Vale de Almeida e Bela Feldman-Bianco (orgs.), Trânsitos Coloniais: Diálogos Críticos Luso- Brasileiros. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 293-320.

EVANS-PRITCHARD, Edward E., 1965 [1940], The Nuer: A Description of the Modes of Livelihood and Political Institutions of a Nilotic People. Oxford, Oxford University Press.

FERNANDES, António, 2002, “Como citar textos electrónicos”, em <http://www.citartextoselectronicos.com/fernandes1&gt; (acesso em 12/05/2003).

–––––, 2003, Tudo sobre Textos Electrónicos. Lisboa, Editora E-livros, em <http://www.ebooksparatodos.pt/fernandes/htm&gt; (acesso em 23/04/2004).

MALINOWSKI, Bronislaw, 1921, “Classificatory particles in the language of Kiriwina”, Bulletin of The School of Oriental Studies, 1 (4): 33-78.

Envio de propostas

Os artigos devem ser enviados por e-mail para pjp.raposo@gmail.com em ficheiro de texto (Word), até final de Dezembro. As fotos (cores ou preto e branco) devem ser enviadas para o mesmo email juntamente com o texto mas em ficheiro anexo e em formato de qualidade (jpeg; gif) com resolução alta.

About paoleb

muita cousa
This entry was posted in Aesthetics, Work in progress and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s