abstraindo

notas cap I – abstrair – Flusser, Vilém – O universo das imagens técnicas : elogio da superficialidade. São Paulo : Anablume, 2008

obs Mac Luhan ressoa – “a estrutura da mediação influencia na msg”

a escalada da abstração – modelo da história da cultura:

1o. – pela manipulação de volumes se dá a primeira abstração: o homem abstrai o tempo e destarte transforma o mundo em circunstância. (…) é o gesto primordial: graças a ele o homem abstrai o tempo do mundo concreto e transforma a si próprio em ente abstraidor, isto é, em homem propriamente dito

2o. – a visão é o segundo gesto a abstrair (abstrai a profundidade da circunstância) As imagens abstratem a profundidade da circunstância e a fixam em planos (superfícies)- transformam a circunstância em cena.

3o. – a conceituação é o terceiro gesto abstraidor (abstrai a largura da superficie) – escrita – linearidade – homem histórico

40. – o cálculo e a computação são o 4o gesto abstratidor – abstrai o comprimento da linha

tridimensionalidade / bidimensionalidade / unidimensionalidade / zerodimensionalidade  – este modelo histórico não é necessariamente linear, e não visa validade geral, mas serve de gancho sobre o qual podemos pendurar o problema das tecno-imagens

Demócrito de Abdera  > Epicuro > Giordano Bruno > Ciência Moderna

teoria atômica / atomismo –  tudo o que existe é composto por elementos indivisíveis – os átomos (do grego, “a“, privativo + “tomo“, divisível* – ἄτομος= indivisível).
(poderia aproximar aqui com Simondon e os processos de individuação  – ver bibliografia**)

o atomismo busca explicar os fenômenos pela emergência,  modo de pensar que se afasta da teleologia / triunfalista – em última instância, da linearidade

*divisível: em alemão teilbar – poderia ser traduzido também por partilhável

o átomo: Unteilbar Un + teil + bar – onde teilen é partir
Mitteilung : traduzido por comunicação – poderia ser Partilha

o modelo linear da história da cultura proposto acima não é o modelo mais adequado – no entanto é útil para o propósito perseguido aqui.

** Gilbert Simondon. L’individuation psychique et collective. Aubier, 1989.

____________________. Du Mode d’Existence des Objets Techniques.

About paoleb

muita cousa
This entry was posted in Historia da Arte Moderna e Contemporânea and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s