Wunderkammer

zeroblog

A exposição ZERO, vista na noite branca que passei no Martin Gropius Bau, me fez pensar na Colecionadora da Luiza.

Não conhecia o movimento de arte que se originou na Alemanha, ou melhor, foi bom ver que conhecia, mas através do trabalho da Luiza no Brasil. Reverberações através do tempo e além mar.

Ainda das reverberações: confirmar mais uma vez como o discurso destas vanguardas nos anos 50/ 60 reproduz o discurso das vanguardas dos anos 20/ 30. E como tem gente hoje reproduzindo este discurso somo se fosse novo! Alguns trabalhos remeteram imediatamente às criações do Moholy-Nagy e suas ideias de estimulação dos sentidos e participação do espectador. Que, como sabemos estão na raiz das experiências com os brinquedos e aparatos ópticos e mecânicos do final do século XIX. E que podem remontar às câmaras de maravilhas que surgem no período barroco, alguns séculos antes…

Reverberando aqui: pensar o cinema nesta perspectiva barroca da câmara de maravilhas.
Espetáculo de maravilhas.
Coisa de ver,  sentir, de se maravilhar.
Um gabinete para se maravilhar.

https://www.youtube-nocookie.com/embed/GOo5uq2fH6g

A câmara de maravilhas em um certo sentido é um germe para o Museu, instituição que florescerá no século XIX. Em seu aspecto científico e ficcional, ela pode derivar para o cinema. Então me volto pra esta raiz entre Museu e Cinema. Hoje vemos o cinema no museu : efeito cinema na arte contemporânea e tantos aparatos cinéticos óticos ou assistidos por computador que são dignos de câmaras . E questiona-se se são dignos de estar no museu – onde deveriam estar? Possibilidades de invenção de mundo.

“In der Renaissance und im Barock entstand die Tradition der Kunst- und Wunderkammer: Sammlungsräume, in denen kostbare Kunstwerke (Artificialia), seltene Naturalien (Naturalia), wissenschaftliche Instrumente (Scientifica), Objekte aus fremden Welten (Exotica) und unerklärliche Dinge (Mirabilia) aufbewahrt wurden. Sie spiegelten die damalige Weltanschauung und den Wissensstand wider.”

Hoje fui no Museu das Coisas aqui em Berlin, que é também uma espécie de Gabinete de Maravilhas.

About paoleb

muita cousa
This entry was posted in Aesthetics. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s